Ditadura, anistia e transição política no Brasil

Ao enfrentar a história da luta pela anistia política desde 1964 e da forma através da qual a ditadura projetou e implementou a “sua” anistia em fins dos anos 1970, Renato Lemos apresenta uma totalidade relacional. A trajetória daqueles e daquelas que resistiram é indissociável da história da forma como a ditadura respondeu com brutalidade autocrática a essa resistência. Mas, também do processo através do qual a contrarrevolução preventiva logrou permanecer, mesmo após a mudança do regime, como lógica dirigente da dominação exercitada pela burguesia no território periférico e dependente em que se construiu o capitalismo no Brasil.

Fonte: site da editora Consequência

AÇÃO CRIMINOSA DAS ONGs A privatização da escola pública, A

Ficha técnica
Título: Ditadura, anistia e transição política no Brasil (1964-1979)
Autor: Renato Luís do Couto Neto e Lemos
Editora: Consequência
Ano da publicação: 2018
Páginas: 544
Preço: R$ 45,00

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Tempos conservadores: estudos críticos sobre as direitas. Volume 2

O projeto editorial Gárgula, selo de publicações do Núcleo de Estudos e Pesquisas em História Contemporânea da Faculdade de História da Universidade Federal de Goiás (NEPHC/FH/UFG) e do Grupo de Pesquisa – Capitalismo e História: Instituições, Cultura e Classes Sociais (UFG/CNPq), comunica o lançamento do segundo volume do livro Tempos conservadores: estudos críticos sobre as direitas. O objetivo é mapear o pensamento da direita, suas ideias, instituições, organizações e personagens.

Este compêndio marca a “internacionalização” do projeto, trazendo a contribuição de autores de outros países latino-americanos, além do Brasil. No esforço de internacionalização do projeto ao qual estamos dedicando atenção, vimos também trabalhando no próximo tomo do livro — o terceiro volume, que trará textos que abordam a direita na Europa.

O livro está disponível gratuitamente e pode ser acessado clicando aqui. O primeiro volume também pode ser acessado gratuitamente.

Ficha técnica
Título: Tempos conservadores: estudos críticos sobre as direitas. Volume 2: Direitas no Cone Sul
Organizadores: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves, Marcos Vinicius Ribeiro e Guilherme Ignácio Franco de Andrade
Editora: Gárgula
Ano da publicação: 2018
Páginas: 260
Preço: gratuito

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Um mundo sem guerras

Nesta obra, Domenico Losurdo traça a história da ideia de paz, desde a Revolução Francesa até os dias atuais, e problematiza questões dramáticas de nosso tempo: é
possível construir um mundo sem guerras? Devemos confiar na não violência? A democracia é garantia real de paz ou pode transformar-se em ideologia de guerra? Refletir sobre as promessas, as decepções, as voltas e reviravoltas da história da ideia de paz perpétua é essencial para compreender nosso passado e dar novo impulso à luta
contra o crescente perigo de novas guerras.

Fonte: site da editora Unesp

Livro

Ficha técnica
Título: Um mundo sem guerras: a ideia de paz: das promessas do passado às tragédias do presente
Autor: Domenico Losurdo
Editora: Unesp
Ano da publicação: 2018
Páginas: 434
Preço: R$ 89,00

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

A revolução alemã (1918-1919)

Em novembro de 1918, o movimento operário encontrou uma janela histórica para, enfim, chegar ao poder em um país industrializado, central no mundo capitalista. O imperador foi deposto, os militares afastados do poder e emergia um governo comandado pela liderança social-democrata. Porém, o que parecia apontar para uma transformação radical da Alemanha acaba tendo destino bem diferente: é dali que surgem as forças que anos mais tarde levarão Adolf Hitler ao poder. Pouco estudada no Brasil, a Revolução Alemã é um marco para a história da Europa e – por que não? – do movimento revolucionário. Com uma linguagem envolvente, este livro de Sebastian Haffner narra os principais acontecimentos da época e contribui para desfazer alguns dos principais mitos sobre as interpretações daquele período.

Fonte: site da editora Expressão Popular

Ficha técnica
Título: A revolução alemã (1918-1919)
Autor: Sebastian Haffner
Editora: Expressão Popular
Ano da publicação: 2018
Páginas: 298
Preço: R$ 30,00

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

O jovem Hegel

Concluído no final de 1938 e publicado uma década depois, O jovem Hegel é um dos trabalhos filosóficos mais importantes de György Lukács. Mereceu, ao longo dos anos, importantes edições em diversos idiomas. A que se publica agora, 70 anos após a original alemã, é a primeira em português.

Ao se debruçar sobre as obras juvenis do filósofo alemão, Lukács resgata os momentos de construção do pensamento que veio a se tornar a expressão mais ampla e mais completa do pensamento burguês. Ao mesmo tempo que propõe uma análise de rigor da fase juvenil de Hegel, o autor denuncia a decadência ideológica da burguesia, que renuncia à grandeza racionalista do sistema filosófico hegeliano em prol das tendências irracionalistas, que passam a vigorar a partir do século XX.

Trata-se de uma obra fundamental tanto para a biografia intelectual de Lukács quanto para a recepção de Hegel nos séculos XIX e XX. No primeiro âmbito, vale notar que é no momento que coincide com a elaboração de O jovem Hegel que o perfil teórico de Lukács adquire seus traços mais decisivos e duradouros. No segundo, o livro oferece um aporte radicalmente original, seja no marco da bibliografia até então produzida sobre Hegel, seja no campo dos estudos conduzidos por marxistas.

A importância da obra ultrapassa, porém, esses dois âmbitos. É nela que se delineia a concepção segundo a qual no pensamento de Marx há uma constitutiva inspiração ontológica. É na década de 1930 que a reflexão do filósofo húngaro apreende esse substrato fundamental da elaboração de Marx, numa ótica que permitiria ao “último” Lukács formular, de forma sistemática (ainda que inacabada), sua concepção da obra marxiana como uma ontologia do ser social. Aqui, portanto, O jovem Hegel aparece como um ponto de inflexão na história do que a tradição convencionou designar como marxismo.

Fonte: site da editora Boitempo

O Jovem Hegel

Ficha técnica
Título: O jovem Hegel e os problemas da sociedade capitalista
Autor: György Lukács
Editora: Boitempo
Ano da publicação: 2018
Páginas: 736
Preço: R$ 107,00

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Expropriações e direitos no capitalismo

O livro Expropriação e direitos no capitalismo reúne artigos de 14 pesquisadores/as distribuídos em 12 capítulos, sob a organização de Ivanete Boschetti. Tendo como fio condutor a abordagem marxista, a coletânea traz para o tempo presente a categoria expropriação desenvolvida por Karl Marx.

A relação entre direitos e expropriações é problematizada à luz das polêmicas sobre sua capacidade de explicar os mecanismos atuais de exploração da força de trabalho e dos processos que retiram os direitos e as políticas sociais dos/as trabalhadores/as. Com embasamento no pensamento crítico, os capítulos apresentam uma relação dialética entre o desmonte dos direitos e das políticas sociais, em tempos de contrarreformas do Estado, e o processo de acumulação capitalista.

A editora Cortez disponibiliza gratuitamente o sumário e a apresentação do livro. Clique aqui para conhecer mais o livro.

Fonte: site da editora Cortez

Resultado de imagem para imagem livro expropriações e direitos no capitalismo

Ficha técnica
Título: Expropriações e direitos no capitalismo
Organizadora: Ivanete Boschetti
Autoras/es: Virgínia Fontes, Márcio Lupatini, Guilherme Leite Gonçalvez, Ivanete Boschetti, Ana Elizabete Mota, Elaine Behring, Carla Ferreira, Ana Paula Mauriel, Rodrigo Castelo, Vinicius Ribeiro e Ricardo de Lima, Maria Augusta Tavares, Milena Fernandes Barroso e Sara Granemann.
Editora: Cortez
Ano da publicação: 2018
Páginas: 368
Preço: R$ 68,00

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

A nova direita

O livro A nova direita, de Flávio Henrique Calheiros Casimiro, apresenta uma importante pesquisa de levantamento dos aparelhos organizativos de ação política e ideológica da burguesia brasileira, desde os anos 1980 aos dias atuais. O livro permite a compreensão que a dominação burguesa não se mantém apenas por herança política. Ela é, sim, fruto de extensa e dedicada organização dos aparelhos privados de hegemonia, das classes dominantes. Esta pesquisa faz uma radiografia de inúmeros aparelhos organizativos da burguesia, suas formas de atuação e multiplicação, suas insistentes pautas, e inclusive seus conflitos internos. Ao fim e ao cabo, restará uma certeza de que há uma nova forma de dominação e parcelas da velha burguesia se renovam, ou são atropeladas pelo novo que busca mesmo implantar o velho: a dominação, o enxugamento de direitos, a garantia do lucro acima de tudo.

Institutos, centros de estudo, revistas, think tanks, se articulam em ações pelo país afora e internacionalmente, pois o capital não admite fronteiras. O Estado como pano de fundo permite os novos reordenamentos do pensamento liberal organizado e fazendo sentido prático nas diversas frações de classe burguesas que esperam lucrar a qualquer preço e a conta vai ser paga pela classe trabalhadora. O livro propicia uma leitura indignada mas sobretudo altamente instrutiva para desvendar os desafios que temos a enfrentar na nova quadra histórica que se coloca a nossa frente, onde o fascismo mostra a cara sem máscaras.

Fonte: site da editora Expressão Popular

Ficha técnica
Título: A nova direita: aparelhos de ação política e ideológica no Brasil contemporâneo
Autor: Flávio Henrique Calheiros Casimiro
Editora: Expressão Popular
Ano da publicação: 2018
Páginas: 584
Preço: R$ 45,00

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário