José Paulo Netto: ensaios de um marxista sem repouso

A coletânea de ensaios José Paulo Netto: ensaios de um marxista sem repouso, organizada por Marcelo Braz, “mostra a abrangência temática, a coerência e a sagacidade de seu pensamento [de José Paulo Netto]. Estes textos, até então dispersos em várias fontes, revelam, em cada linha, sua conexão com a história e a preocupação em compreender o contexto das lutas de classes, seja em análises mais gerais sobre a dinâmica contemporânea do capitalismo, seja de processos revolucionários particulares, seja acerca do Serviço Social, seja enfim da tradição marxista internacional e latino-americana. É com admiração e gratidão por seus ensinamentos e convivência ao longo dos últimos quase trinta anos que convido à leitura e fruição intelectual e militante desta obra, onde José Paulo Netto mais uma vez nos ensina e impulsiona, sob a forte inspiração marxiana, a não só interpretar, mas transformar o mundo.” (Elaine Rossetti Behring)

José Paulo Netto. Ensaios de um marxista sem repouso

Ficha técnica
Título: José Paulo Netto: ensaios de um marxista sem repouso
Organizador: Marcelo Braz
Editora: Cortez
Ano da publicação: 2017
Páginas: 432
Preço: R$ 68,00

Publicado em Livros | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Novos Temas 14/15

O Instituto Caio Prado Jr. lançou mais uma edição da revista Novos Temas. O número 14/15 traz um dossiê sobre a conjuntura brasileira com artigos de Mauro Iasi, Plínio de Arruda Sampaio Jr., Milton Pinheiro e Patrício Freitas, entrevista com Oscar Niemeyer,  textos de Lenin, Anita Leocádia Prestes, Sofia Manzano, uma resenha da biografia de Caio Prado Jr. e muito mais. O sumário completo pode ser conferido abaixo:

I. Entrevista
Oscar Niemeyer: a Argélia e a mesquita revolucionária

II. Fundamentos
V. I. Lenin, Uma das questões fundamentais da revolução (setembro de 1917)

III. Artigos
Anita Leocádia Prestes, A atualidade da Aliança Nacional Libertadora (ANL) – 80 anos depois
Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves, Miguel Reale e a construção da ditadura de 1964 (1962-1964)
Adilson Amorim de Sousa e Cristiano Ferraz, Movimento indígena no Equador: do movimento étnico para o movimento étnico-popular
Sérgio Prieb, A atualidade de O capital – 150 anos depois
Sofia Manzano, Fundamentos da longa crise política no Brasil. Caio Prado Jr.: um intelectual da revolução brasileira

IV. História imediata
Mauro Luis Iasi, O fim do ciclo petista e o esgotamento da estratégia democrática popular
Plínio de Arruda Sampaio Jr., Um desfecho melancólico: notas sobre o momento histórico e os desafios da esquerda
Milton Pinheiro e Patrício Freitas, A máscara petista sobre a face da dominação burguesa

V. Memórias da luta
Wilson Barbosa, vida e práxis

VI. Ideias em movimento (Resenha)
Caio Prado Júnior: uma biografia política, de Luiz Bernardo Pericás, por Luccas Eduardo Maldonado

Ficha técnica
Título: Novos Temas 14/15
Autores/as: diversos/as
Editora: Instituto Caio Prado Jr.
Ano da publicação: 2018
Páginas: 244
Preço: R$ 30,00

Publicado em Revistas | Marcado com , , , , , , , , | Deixe um comentário

100 anos depois: a Revolução Russa de 1917

“Os dez ensaios – criativos, instigantes e polêmicos – reunidos neste livro não constituem um volume de ocasião, celebratório do centenário da mais relevante revolução do século XX. 100 anos depois: a Revolução Russa de 1917 não é uma tradicional coletânea em que doutos professores, encastelados na academia, louvam ou demonizam um evento extraordinário.

Este livro não serve à louvação fácil nem à demonização interessada. É um notável esforço de compreensão: aqui, toma-se a revolução bolchevique como objeto de análise teórico-crítica. Daí a sua riqueza temática: desconstrói-se a satanização que a historiografia oficial promoveu sobre ela, desvela-se a sua efetiva contextualidade, enfrentam-se questões candentes (da consciência de classe, da economia política, do direito, da cultura) e não se elude o problema da sua degeneração.

Neste livro, vê-se no Outubro de 1917 o laboratório emancipador que deve ser explorado crítica e prospectivamente – o rigor dos autores procura a verdade do passado para esclarecer e transformar o presente, com vistas ao futuro”. (José Paulo Netto, quarta capa).

100 Anos Depois: A Revolução Russa de 1917

Ficha técnica
Título: 100 anos depos: a Revolução Russa de 1917
Organizadores: Felipe Demier e Marcio Lauria Monteiro
Autores/as: Demian Bezerra de Melo, Guilherme Leite Gonçalves, Henrique Canary, Kevin Murphy, Marcelo Badaró Mattos, Marcelo Carcaholo, Raquel Varela, Valério Arcary
Editora: Mauad
Ano da publicação: 2017
Páginas: 224
Preço: R$ 59,90

Publicado em Livros | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Miséria da filosofia

Miséria da filosofia, primeiro livro que Marx publicou sozinho e o único que redigiu em francês, foi escrito entre janeiro e abril de 1847, em Bruxelas, e saiu em edição custeada pelo autor, com tiragem de oitocentos exemplares, em princípios de julho. A obra de Proudhon que é objeto da crítica de Marx, Sistema das contradições econômicas ou Filosofia da miséria, fora publicada em Paris em outubro do ano anterior e, semanas depois, um exemplar chegou-lhe às mãos, enviado por Engels.

A crítica marxiana, à qual Proudhon nunca respondeu publicamente (embora tenha feito registros amargos e indignados em seus diários e em sua correspondência), pôs fim a uma relação iniciada em Paris em 1844, quando Marx foi recebido por Proudhon em seu apartamento. Os encontros se repetiram até 1845, quando o governo francês obrigou Marx a abandonar o país. Publicada a Miséria da filosofia, os dois jamais voltaram a se falar.

Fonte: site da editora Boitempo

Miséria da filosofia

Ficha técnica
Título: Miséria da filosofia
Autor: Karl Marx
Tradutor: José Paulo Netto
Editora: Boitempo
Ano da publicação: 2017
Páginas: 216
Preço: R$ 39,00

Publicado em Livros | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Reconstruindo Lênin

Vladímir Ilitch Lênin é uma das figuras mais enigmáticas e influentes do século XX. Embora sua vida e seu trabalho sejam cruciais para a compreensão da história moderna e do socialismo, gerações de escritores, à esquerda e à direita, consideraram oportuno embalsamá-lo com uma análise superficial ou um dogma sombrio. Agora, quase trinta anos depois da queda da União Soviética e do “socialismo real”, retornar a Lênin e mirar em suas contribuições teóricas e políticas mostra-se necessário. Reconstruindo Lênin: uma biografia intelectual, resultado de quatro décadas de pesquisas do húngaro Tamáz Krausz, especialista em história russa, cumpre essa tarefa.

O primeiro dos oito capítulos do livro apresenta uma visão geral da vida e da trajetória política de Lênin, deixando de lado os mitos e humanizando o líder revolucionário. Na sequência, Krausz conduz o leitor ao âmago do pensamento teórico e da prática política de Lênin, com explicações lúcidas e equilibradas de seu desenvolvimento intelectual, passando por diversos tópicos como capitalismo russo, guerra, tipos de ditadura, democracia, socialismo e utopia. Esse rico e penetrante relato revela Lênin ocupado no trabalho da revolução e da elaboração de seu pensamento, ao mesmo tempo atento a eventos políticos imediatos e coerente com sua perspectiva teórica. Krausz demonstra a relevância do leninismo em nosso tempo, defendendo que uma versão renovada da doutrina poderia gerar uma força emancipadora e fornecer ferramentas para aqueles que ainda pensam na possibilidade de um mundo mais igualitário.

Fonte: site da editora Boitempo

Reconstruindo Lenin

Ficha técnica
Título: Reconstruindo Lênin: uma biografia intelectual
Autor: Tamáz Krausz
Tradutores: Baltazar Pereira, Pedro Davoglio e Artur Renzo
Editora: Boitempo
Ano da publicação: 2017
Páginas: 640
Preço: R$ 89,00

Publicado em Livros | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

A greve de 1917

“Um protesto iniciado em uma tecelagem, no bairro paulistano da Mooca, há um século, marcou definitivamente a luta dos trabalhadores em nosso país. As condições de
vida eram tremendamente precárias. Não havia leis trabalhistas, não havia garantias para as mulheres e o trabalho infantil era regra, por ser mais barato e mais fácil
de controlar.

Numa conjuntura de guerra, crise econômica e carestia, a inquietação localizada se espalhou. O patronato respondeu com os argumentos de sempre: pau, bala e demissões.
Mas, daquela vez, a agressão não funcionou. A revolta se espalhou por outras fábricas e pelo comércio. Quando os bondes pararam, São Paulo parou junto. Multidões
tomaram as ruas, em cenas inéditas até então.

Para a oligarquia, plantada em seus casarões da Avenida Paulista e no bairro de Higienópolis, a visão foi aterradora. Dezenas de milhares daqueles considerados feios,
sujos e malvados surgiram à luz do dia, entre junho e julho de 1917, para cobrar uma participação mínima por sua contribuição ao desenvolvimento.

Nem mesmo a brutalidade oficial deteve aquela gente munida de impulsos terríveis: o desejo de matar fome, ter teto e contar com condições para criar os filhos. A
pressão das ruas foi tamanha que os ricos tiveram de ceder. A demanda por salários e melhores condições de vida e trabalho acaba espetacularmente vitoriosa.

Nos tempos em que as denominadas ‘elites’ brasileiras buscam retirar direitos dos trabalhadores, remetendo o país a uma situação social semelhante à daqueles tempos, a
leitura de A greve de 1917: os trabalhadores entram em cena torna-se fundamental. Um século depois, uma lição segue valendo como nunca: a unidade dos trabalhadores é
pré-requisito para que qualquer luta sensibilize multidões e resulte em vitórias coletivas.” (Gilberto Maringoni)

José Luiz Del Roio, autor do livro, gravou uma entrevista de 40 minutos sobre a obra, que pode ser conferida aqui.

A greve de 1917

Ficha técnica
Título: A greve de 1917: os trabalhadores entram em cena
Autor: José Luiz Del Roio
Editora: Alameda
Ano da publicação: 2017
Páginas: 129
Preço: R$ 29,00

Publicado em Livros | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Centelhas

O livro Centelhas: marxismo e revolução no século XXI, de Daniel Bensaïd e Michael Löwy, consiste em uma coletânea de artigos sobre problemas do marxismo, da luta socialista e da política contemporânea. Guiados pelo conceito de história formulado por Walter Benjamin, o livro reúne textos que abrangem o período que vai do fortalecimento da onda neoliberal até a crise de 2008 e seus primeiros desdobramentos.

Dividido em dois blocos, Comunismos heréticos: de Blanqui e Marx a Walter Benjamin e Debates contemporâneos: tecendo o fio vermelho nas lutas atuais, os 18 artigos rompem com as leituras positivistas e evolucionistas do marxismo, pontuando a aversão irreconciliável ao capitalismo e sua modernidade predatória, a rejeição da pequena política miserável em favor da política laica, e abdicando da visão economicista da história predominante nas esquerdas – concebida nesse meio, como uma trajetória ascendente de progresso, alimentada pelo desenvolvimento das forças produtivas.

Fonte: site da editora Boitempo

Centelhas

Ficha técnica
Título: Centelhas: marxismo e revolução no século XXI
Autores: Daniel Bensaïd e Michael Löwy
Editora: Boitempo
Ano da publicação: 2017
Páginas:
Preço: R$ 44,00

Publicado em Livros | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário