Revista Novos Rumos n.56

No primeiro número de 2019, a Revista Novos Rumos (n.56, volume 1) faz referência a duas importantes datas na história da esquerda revolucionária: os 100 anos da Revolução Húngara e a homenagem a uma grande revolucionária, assassinada em 1919, Rosa Luxemburgo. Na Seção I: Clássicos – Documentos, apresentamos um texto de Gramsci, inédito em língua portuguesa, “Os sindicatos e a ditadura”, que apareceu no L’Ordine Nuovo, ano I, n.23, de 25 de outubro de 1919.

Na Seção II – Artigos – o Eduardo Barros Mariutti nos traz artigo sobre a acumulação de capital em Rosa Luxemburgo, destacando a necessidade de ir para além do economicismo. A hipótese que defende é de que os elementos do pensamento de Rosa possam servir de base para a superação das análises excessivamente formais sobre o capitalismo. A defesa de que a economia política se constitui como um dos fundamentos da análise realizada por Karl Marx acerca da sociedade dominada pelo modo de produção capitalista, é o mote do artigo de Henrique Wellen. Ele trabalha o período de 1843-44, defendendo que Marx e Engels trataram da rejeição filosófica e moral da economia política, tratada pelos autores a partir de uma perspectiva externa. Ainda na chama revolucionária, este número da Novos Rumos traz o debate conduzido por Fábio Antonio de Campos, que relaciona a questão do imperialismo com a formação econômica russa, e defende que a Revolução de 1917 se apresenta ao mesmo tempo como uma fratura no modo de produção capitalista, impondo-se como marco mundial que influi sobre outros espaços capitalistas, e a especificidade de um caso de economia dependente cujo enfrentamento de suas contradições criou um experimento social inovador contra o capitalismo. Num artigo sobre a antítese do sistema sociometabólico do capital, Natalia Scartezini analisa os Conselhos Proletários como formas organizativas das quais as classes trabalhadoras lançam mão em situações de ascenso revolucionário e/ou de acirramento das contradições classistas com vistas a exercerem a autogestão política e produtiva. Num artigo de temática bastante atual, Leandro Galastri analisa a experiência do governo de esquerda em Portugal (2015-2019), traçando um panorama geral da recente história do governo de esquerda português que ficou conhecido pelo nome de “geringonça”, uma definição irônica utilizada pela oposição de direita e que, também de forma irônica, foi assumida pelos próprios integrantes da coalizão parlamentar. Ainda na linha de análise internacional, Marcelo Buzetto nos apresenta uma análise sobre a Batalha da Síria e a nova geopolítica do Oriente Médio, destacando o papel e os interesses dos EUA e seus aliados regionais na guerra que está se desenvolvendo na República Árabe Síria desde 2011. Sobre o Brasil, Maria Socorro Ramos Militão trabalha o tema da educação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, tecendo considerações acerca das concepções de partido político educador e intelectual orgânico de Gramsci e a correlação destes com as concepções de formação política e quadros multiplicadores do MST, destacando o papel do educador demassas.

Na Seção III – Crítica Cultural – na linha de sua já tradicional reflexão – Geferson Santana traz para reflexão seu artigo “Negro e branco pobre, tudo é escravo, mas tem tudo na mão”: discussões sobre raça e classe no romance Jubiabá de Jorge Amado. O autor defende a hipótese de que esta obra construiu o primeiro herói negro da literatura brasileira, Antônio Balduíno, inspirado na estética do realismo socialista da União Soviética (URSS), e que nos incitaria a discutir sobre os elementos conceituais em torno desse movimento artístico-literário e como este influenciou na produção intelectual do escritor baiano.” (Angelica Lovatto)
Ficha técnica
Título: Novos Rumos n.56
Autoras/es: Antonio Gramsci, Eduardo Mariutti, Fábio Antonio de Campos, Geferson Santana, Henrique Wellen, Leandro Galastri, Marcelo Buzetto, Maria Socorro Ramos Militão, Natalia Scartezini
Editora: Instituto Astrojildo Pereira
Ano da publicação: 2019
Páginas: n/d
Preço: acesso gratuito

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s