Margem Esquerda 30

A 30ª edição da revista Margem Esquerda traz uma entrevista com Joachim Hirsch. O cientista político alemão tem sido, nas últimas décadas, o destacado propositor de uma leitura radical acerca do Estado, denunciando-o como forma derivada da mercadoria.

Sobre o direito e sua relação com o marxismo é o dossiê desta edição, coordenado pelo filósofo do direito Alysson Leandro Mascaro, que traz as colaborações de Ingo Elbe, Alessandra Devulsky e Moisés Alves Soares.

Na seção de artigos, Maria Lygia Quartim de Moraes faz um vivo retrato dos protestos que marcaram 1968 pelo mundo, passados cinquenta anos. Demétrio Cherobini analisa a teoria de István Mészáros, destrinchando a crise do capital em curso e possibilidades da ofensiva socialista e de educação da classe trabalhadora. Do entrevistado Hirsch se resgata um texto a respeito do Estado, da globalização e da regulação. O editor português Francisco Melo, das Edições Avante!, faz um balanço da utilização por Lênin de O capital na perspectivação da Revolução Russa. Fechando a seção, Maurilio Lima Botelho disseca os fundamentos sociais da militarização em curso no Rio de Janeiro e a guerra aos “vagabundos” instaurada pela ofensiva neoliberal. Guerra que, segundo o autor, tem como alvo prioritário as favelas, expressão espacial dos excluídos do mercado de trabalho, processo que ganhou visibilidade com o assassinato de Marielle Franco, vereadora que atuava em defesa sobretudo das populações negras e de mulheres.

O volume traz ainda a tradução do texto de Piotr Stutchka, Três fases do direito soviético, incluída aqui como “Clássico”, e um texto documental proferido como palestra há exatos vinte anos por Angela Davis sobre os legados de Herbert Marcuse, filósofo alemão de quem a ex-Pantera Negra fora discípula direta.

As duas resenhas e a nota de leitura que compõem este número se relacionam estreitamente com o direito: são análises dos livros Direito processual e capitalismo, de Marcelo Gomes Franco Grillo; Os despossuídos: debates sobre a lei referente ao furto de madeira, de Karl Marx; e Sujeito de direito e marxismo, de Marcos Alcyr Brito de Oliveira. Por fim, Flávio Aguiar nos brinda com um lado pouco conhecido de Karl Marx: o poeta. Traduzidos diretamente do alemão, os dois poemas aqui selecionados revelam um jovem universitário de repertório romântico, rebelde e irônico. No ano do bicentenário de nascimento do genial filósofo, economista e político socialista, não poderia haver escolha mais adequada.

Fonte: site da editora Boitempo

Margem Esquerda n. 30

Ficha técnica
Título: Margem Esquerda n.30
Autores/as: Diversxs
Editora: Boitempo
Ano da publicação: 2018
Páginas: n/d
Preço: R$ 30,00

Esse post foi publicado em Revistas e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s